MADE-IN GUIMARÃES

Projeto: Concurso de ideias para obras de arte pública

Localização: Guimarães, Portugal

Data: 2012

Cliente: Guimarães 2012

Imagens: Estúdio AMATAM

.

Made-In tratou-se de um concurso internacional de ideias para obras de arte pública de caráter permanente, com o objetivo de reconfigurar cinco espaços públicos da cidade de Guimarães, para além de 2012. Os quatro lavadouros públicos onde serão instaladas as obras localizam-se no centro da cidade e na sua periferia, no caminho definido pelo curso de água da Ribeira de Couros entre a Costa e a Veiga de Creixomil.

Guimarães é uma cidade que recorda o seu passado mas têm a qualidade de inspirar para o futuro, condição que nos levou a refletir sobre o presente desafio, como um ponto de viragem do paradigma de interação social existente. Como é que poderíamos transformar um lavadouro público de modo a que signifique mais para a cidade do que um simples local para lavar roupa?

A reabilitação deste ícone social e urbano da cidade não se resume somente a questões de ordem técnica e material, é também uma oportunidade de estimular o compromisso social. A sociedade portuguesa atravessa um período de transformação, do qual surgem sinais de que um novo paradigma construído em torno de princípios de sustentabilidade, tradição e arte irá renascer. Os lavadouros públicos, cujo uso se foi perdendo ao longo dos tempos, foram um símbolo do espirito comunitário e representam os valores culturais da tradição portuguesa, que agora, devido ao contexto atual, temos a oportunidade de recriar esses mesmos valores.

Tendo presente a forte identidade destes locais, a nossa estratégia passa por criar as condições para retomar a função primeira destes locais adicionando-lhes características que promovam práticas de interação social: através da desmistificação de uma conotação pejorativas que possam ter, criando um tributo às antigas lavadeiras; promovendo o seu uso diário relembrando que se trata de um processo altamente sustentável; criando instalações de arte através da transformação dos utensílios ligados ao ato de lavar a roupa, que poderão ser o ponto de partida para a promoção de outras formas de arte dentro da cidade e para a cidade; e por último, mas de extrema importância, oferecer de novo estes locais à cidade, acrescentando-lhes valências que ajudem a promover o seu uso através de atividades, tanto formais como informais.

Um processo de reapropriação coletiva do uso de um espaço negligenciado pela cidade, não depende somente da melhoria das condições físicas desse local, depende acima de tudo da sua função programática e da pertinência social que representa para cidade quando enquadrada dentro de um contexto mais vasto, que represente mais que uma simples qualidade. Uma estratégia global para estes 4 lavadouros é capaz de criar um impacto mais abrangente na vida da cidade de Guimarães, do que uma ação isolada para cada lavadouro e carente de contexto. Propomos nesse sentido a criação de um percurso temático ao longo do curso de água da Ribeira de Couros (liga todos os lavadouros), cujo tema se debruce sobre a consciencialização da prática sustentável da lavagem pública de roupa, e meio de divulgação de Arte, criando assim uma rede que envolva não só os habitantes, como também os turistas da cidade.

Assim, estes lavadouros públicos tornar-se-ão também uma galeria pública de arte, os quais poderão ser palco para diferentes atividades, durante diferentes períodos do dia. Cada lavadouro representará uma das 4 ações essenciais do processo de lavar roupa à mão: separar e escolher a roupa, molhar e passar sabão, lavar e escovar, torcer e secar. Para cada um deles desenvolvemos instalações de arte com o objetivo específico de representar a ação concreta do processo de lavar, através do uso e transformação de objetos específicos associados ao tema. Para além disso, visto que se pretende estimular a prática do processo de lavagem de roupa pública, cada lavadouro terá um painel com instruções claras e didáticas de como executar o processo corretamente.

Share
category / categoria: